Menos futilidade, mais amor.

07 de dezembro de 2015
Um certo dia, eu recebi uma ligação de que tinha sido aceita no estágio que eu queria e que deveria ir de tênis, uma vez que iríamos para campo no primeiro dia de trabalho. Tudo bem, não é? Afinal, eu sabia que iria visitar muitos lugares, fazer vistorias e plantas como minha profissão faz. Aprenderia muito sobre construção civil, habitação e a realidade social. Nada melhor do que aprender, não é? Mas não foram só sobre edificações que o estágio me trouxe aprendizados, foi principalmente sobre a vida.

Quando chegou o dia, acordei com o máximo de ansiedade que pode existir e fui à cara e na coragem. Ao chegar ao lugar, fiquei sabendo que eu e os outros estagiários iríamos fazer um trabalho numa comunidade, nunca tinha ouvido falar dela e depois fui informada que lá era onde ficava o antigo lixão da minha cidade. Dali, eu já entendi que iria ver um mundo diferente do meu. Apesar de não ser da classe alta, meus pais sempre me deram tudo que eu precisava. Estudei em boas escolas, tinha comida e um bom lugar para dormir. Nada me faltava e nunca faltou. Então, seguimos para a tal comunidade. Sim, eu estava certa. Era um mundo totalmente diferente do que eu conhecia, tinham casas de alvenaria e outras de papelão. Em algumas moradias, nem divisão de cômodos tinha, em outras eram feitas com lençóis. Em uma delas, eu conheci uma garotinha. Aquilo ali, me fez crescer mais do que eu tinha crescido em toda minha vida.


A menina, de apenas cinco anos, estava descalça, magrinha e um pouco suja. Mesmo assim, era linda. Olhou para os meus pés e viu meu tênis, novinho, e disse que o sonho dela era ter um tênis rosa. Meu coração quebrou. Acho que ele nunca tinha ficado tão partido, tão angustiado. A gente reclama de tantas coisas, não é? De não ter um celular da última geração, de não ter uma câmera boa, de não usar roupa de tal marca, de não ter milhões de seguidores no Instagram ou até de não comer naquele restaurante chique que está na moda. A menina, só queria um sapato. Na hora, eu não sabia como reagir. Não sabia o que pensar. Senti que eu era uma péssima pessoa. Sai de lá com todos os pensamentos possíveis.

Então, o tempo foi passando. Vi muitas meninas como ela, visitei muitos lugares com situações piores, conheci muita gente que passava por dificuldades inimagináveis. Eu sempre soube que a vida era difícil, mas não tanto. Desde criança ouvi que existiam pessoas que passavam fome, frio e sede, mas não pensava que era assim. Já tinha visitado asilos, conhecido histórias pesadas. Também já tinha ido a orfanatos, e, infelizmente, visto pessoas com doenças sérias. Então, ao refletir sobre isso tudo, decidi tentar um pouco a visão do mundo de outras pessoas. Talvez eu não consiga, mas é necessário.

Devemos deixar a futilidade de lado, pensar mais no outro e tentar ajudar os outros. Você não precisa doar seus bens, não precisa parar de usar suas roupas de marca ou de frequentar lugares mais chiques. Você só precisa doar amor, enxergar com mais amor. Verá que ajudará pessoas, em alguns casos, apenas com seu sorriso. Perceberá que só em ouvir alguém desabafar, poderá está salvando uma vida. Visitando uma casa de apoio, fará alguém mais feliz. Algumas ações, por mais que pequenas, são grandiosas quando feitas pelo coração. Eu mudei muito, amadureci um bocado e só firmei o meu sonho de ser alguém cada vez melhor. Talvez o meu milagre fosse aquele dia qualquer em novembro de 2013, mas o seu pode ser qualquer minuto. Basta você abrir sua alma. A vida é muito mais do que nossos olhos enxergam.
Apenas uma reflexão <3 

Martinha Barreto. 19 anos. Estudante de Engenharia Civil. Técnica em Edificações. Sonhadora. Apaixonada por MPB. Flamenguista doente. Viciada em livros. Escreve desde os 12 anos. Um pouco dramática. Um pouco exagerada. Meio Julieta. Meio Helena. Meio Marília. Meio Capitu. Inteiramente palavras.


51 comentários

51 respostas para “Menos futilidade, mais amor.”

  1. Nossa adorei, era bem o que eu precisava ouvir, ou ler hoje, caramba, reclamei tanto hoje por não ter dinheiro suficiente, e esqueci quanta gente que se tivesse um pouquinho das coisas maravilhosas que eu tenho seria feliz, e para nós é tão pouco, obrigado por compartilhar essa experiencia incrível! Parabéns pelo blog e pela pessoa que você é!
    Beijos!
    http://www.ticthatiscool.com

  2. Nossa,que história linda..Amei <3
    Certamente o mundo precisa de mais amor

    Beijoos

  3. Amanda Lempk disse:

    Parabéns pelo tezto, realmente o mundo precisa de mais amor, quantas meninas de cinco ou mais, estão por aí precisando de um tênis seja ele rosa, azul ou de qualquer outra cor, devemos sempre pensar no próximo e fazer o bem, pois isso além de alegrar quem precisa, faz bem pra gente também.
    Você escreve muito bem, deveria escrever um livro, com certeza eu compraria.

  4. Amanda Lempk disse:

    Parabéns pelo tezto, realmente o mundo precisa de mais amor, quantas meninas de cinco ou mais, estão por aí precisando de um tênis seja ele rosa, azul ou de qualquer outra cor, devemos sempre pensar no próximo e fazer o bem, pois isso além de alegrar quem precisa, faz bem pra gente também.
    Você escreve muito bem, deveria escrever um livro, com certeza eu compraria.

  5. O mais incrível é poder ler suas palavras e me sentir lá naquela cena com a garotinha. Confesso qe entraria em desespero sei la …talvez não iria dormir.
    Adoro seus textos são profundos.
    Beijos.
    baguncapersonalizada.blogspot.com

  6. "A vida é muito mais do que nossos olhos enxergam"… Linda! É a mais pura verdade. E, às vezes, nem precisamos ir longe para tentar enxergar. Às vezes, está bem na sua frente, alguém da sua família; algum amigo…
    A gente tende a interpretar o desconhecido se baseando naquilo que a gente conhece. Mas o desconhecido é desconhecido, você tem que conhecer para entender.
    Uma Questão de Estilo

  7. Acho que caiu um cisco no meu olho… Nossa, esse post leva a tantas outras discussões, né? Discussões essas que devido a nossa rotina louca e até a sociedade mesmo não paramos pra pensar sobre isso.
    O mais importante mesmo é a nossa visão de mundo, é a forma como vamos enxergar as coisas. Precisamos abrir nossos olhos e enxergar com mais amor, ser humano no sentido literal e racional da palavra… Muita coisa pode melhorar só que pequenas mudanças em nossas hábitos.

  8. Lendo seu texto me veio o ultimo desafio meliuz, e não querendo arrumar treta, nem querendo diminuir ou acusar de alguma forma as meninas que participaram, mas se hoje em dia, "precisamos" de um desafio, pra ganhar alguma coisa, para poder doar, fazer o bem, é por que desculpe a expressão mas estamos na merda! Doar roupas, calçados, abraços, carinhos, amores, livros deveriam ser coisas que fazemos por saber que é certo, por sentir prazer naquele, e ter em mente que ajudará muito outras pessoas. Talvez eu tenha desabafado um pouco, mas em fim, adorei o texto, e a veracidade em suas palavras, parabéns! ♡

  9. Linda história .. Eu do jeito que sou melosa tinha tirado meu tênis e dado pra criança. Não que fosse o recomendado a fazer, mas já fiz coisas assim e não sei explicar direito o porque. Parabéns, você colocou tudo em simples palavras. http://www.andressaagnel.com

  10. Uau! Às vezes temos que ler textos assim para pensar o que nos estamos fazendo da vida!

  11. Sara Richena disse:

    Sabe aquela beleza que todo mundo adora usar pra te julgar? Ela vem da sua alma pura <3 Muito bom poder te ter por "perto" nessa vida, ruivinha! Parabéns pela evolução de vida e pelo texto lindo <3

  12. Day Lamartine disse:

    Se as pessoas soubessem o verdadeiro signifdicado
    da palavra AMOR, existiria menos imoralidade, menos discórdia.
    Bjinhos
    http://www.deliriosdadayse.com.br/

  13. Marih Molero disse:

    Amei seu texto! Eu tive a oportunidade de conhecer umas meninas de um abrigo, que por um tempo começaram a visitar a "minha" igreja, e colocamos a única dela que tinha celular no nosso grupo. Em uma sexta, ela saiu dele e não respondeu ninguém. No domingo, quando foram buscar elas la ela não estava, disseram que tinha fugido. Só na terça, quando ela resolveu desabafar com uma das meninas de lá, descobrimos que ela tinha fugido para tentar morar com a mãe de novo, mas o avô expulsou ela novamente e ela estava morando no metro. Uma menina de 16 anos, praticamente da minha idade. E foi aí que eu percebi o quanto a nossa vida é boa e o quanto nos reclamamos atoa. Seu texto simplesmente disse tudo!
    marihmania.wordpress.com

  14. Perfeito !! Me identifique . parabéns Martinha

  15. Carol Estacio disse:

    Lindo demais seu texto, a pura realidade.
    Beijos

    http://www.siingleday.com.br

  16. Lysia Ribeiro disse:

    Não sei se vou conseguir parar de chorar por agora… Martinha, que texto maravilhoso. E que inspiração de vida que você é. Ultimamente tenho procurado me preocupar mais com o mundo com as pessoas ao meu redor e o meu coração arde por não poder fazer mais por elas. Queria agora poder pegar essa menina e não apenas enchê-la de tênis rosas, mas enchê-la de amor. Queria poder estar lá para abraçá-la. Espero que ela esteja bem agora. Parabéns pelo seu ótimo trabalho! <3
    http://www.lysiaribeiro.com/

  17. Nossa quase rolou lágrimas com esse seu texto… Tem tantas coisas mais importantes que ter um celular novo ou outras coisas. Parabéns pelo texto.beijos
    http://modismodeluxo.blogspot.com.br/

  18. Juliana Wulpi disse:

    Este comentário foi removido pelo autor.

  19. Juliana Wulpi disse:

    Quanto mais nos envolvemos em trabalhos humanos, mais transformados nós somos.
    Por isso que apesar de todas as dificuldades, eu faço o meu melhor pra cada pessoa. Hoje trabalho voluntariamente com dependentes químicos e idosos abandonados pelas famílias. Estar com eles sempre é uma grande lição.
    Parabéns pelo seu trabalho e sua dedicação.
    Que Deus te abençoe <3

    http://www.vaptwulpi.com

  20. Brenda C. disse:

    "Você só precisa doar amor, enxergar com mais amor." Essa frase é o meu lema de vida desde que me mudei da minha ilha para vir estudar. Comecei a ver esse "outro mundo" para além do sítio onde vivia, o sítio onde tudo corria bem e ninguém era assim pobre… E quando li no seu texto realmente me tocou porque esse sim é o propósito da vida, se doarmos e virmos amor em todas as pessoas e tudo o que fizermos for com amor, ah… O mundo podia ser tão melhor… Não se trata de dar para receber, mas sim dar para o mundo que nos rodeia ser melhor e, a cada dia, por um pequenino ato de amor ele pode mudar, mudar pelo amor partilhado. Pois só esse acabará com a miséria, solidão e até com a guerra…
    E pronto, tudo isto para dizer que você tocou no ponto certo, sem ser bruta ou demasiado "soft", falou bem. Obrigada por escrever assim 🙂

    Beijinhos, Brenda C.
    http://suspirosdocoracao.blogspot.pt/

  21. Bem mimadinha disse:

    Tu.arrasa,meu.amor
    #maisamor
    #sempre

  22. Eu costumo dizer que precisamos de mais empatia, você não precisa deixar de ter um padrão, mas, pode amar os outros como seus iguais e ser solidária às situações que fazem parte do cotidiano.

    Não adianta banalizar, realidades diferentes das nossas existem, e continuarão existindo. Porém, podemos por amor na nossa vida, nos nossos atos, para deixar esse mundo menos sofrido, menos triste, menos desigual!

    Você é linda! <3

  23. Como concordo contigo, Martinha!
    Vemos cada vez mais futilidade por aí, mais pessoas interessadas no seu umbigo e no que os outros vão pensar sobre elas, nas marcas que usam e poucos são os que ajudam o outro por pura paixão (sem interesses). Eu cá sou apaixonada por animais e pessoas e faz parte de mim ajudar os outros, só porque sim. Se formos ver a quantidade de pobreza por aí e de animais e pessoas em sofrimento… daremos logo valor ao que temos! Sei que nunca mudarei o mundo, mas pelo menos vou mudando o mundo desse animal, desse sem abrigo, dessa criança, desse idoso, dessa pessoa que ninguém quer saber. Beijo!

    http://thebrunettetofu.blogspot.pt/

  24. Sarah Silva disse:

    Lindo o seu texto, se mais pessoas pensassem como você o mundo seria melhor, vivemos em uma bolha, temos coisas boas, temos uma casa e uma cama pra deitar e dormir, mas mesmo assim continuamos reclamando da vida e não pensamos que existem pessoas em situações bem diferentes da nossa, que talvez não tenha nem um pão pra comer hoje, eu confesso que reclamo demais sendo que tenho uma vida "boa" dificil mas boa, porém sempre penso sobre isso que falei e bate o arrependimento, ai agradeço a Deus por estar onde estou, por ter um alimento, por ter um lar, por ter uma câmera que não é muito boa mas eu consigo gravar meus vídeos e se Deus quiser vou conseguir realizar meus sonho de trabalhar com o canal, e o principal, eu tenho paz, saúde e amor! Menos reclamação, mais agradecimento, o mundo agradece!! Beijos Martinha, adorei o post!!!
    http://www.sarahsilvablog.com

  25. Poxaaa!! Fico muito feliz que tenha gostado, é uma coisa que marcou minha vida. Beijaooo

  26. Pois é! A gente não percebe o quão grave é a situação do mundo. Obg, Amanda!! <3

  27. Eu não dormi. Fiz meu namorado ficar horas comigo no telefone!! Obgg <3

  28. Aaah, amo seus comentários!! Obrigada <3333

  29. Pode ter certeza que sim, Gus. Só com mudanças nos nossos pequenos atos, podemos mudar o mundo. Obggg!

  30. O que eu gostei do desafio foi que ele querendo ou não, ajudou as pessoas, sabe? Mesmo que alguns não tenho doados por amor, mas quem recebeu, com certeza foi muito grato. Aaaah, obrigada!!!

  31. Ahh!! tu nao tens noção de como eu perdi meu chão!!! Obrigada, Andressa <33

  32. Own!!! Fico feliz que tenha sido uma boa reflexão.

  33. Owwwwwww Sara!!! Você sempre tão boa comigo. Obrigada por tudo <3

  34. Sem palavras!! A vida nos mostra que precisamos ter sempre um choque de realidade. Obg!

  35. Fico eternamente grata. Muito obrigada!

  36. Ahhh! Fico feliz, Lysia. Você é uma pessoa que passa uma energia maravilhosa. Beijooo

  37. Fico eternamente grata. Muito obrigada!

  38. Parabéns por ser assim!! Obrigada <33

  39. Poxa!!! Sem palavras, Brenda. Muuuuuuuuuuuito obrigada <3

  40. Você é sempre muito doce comigo, Rafa. Fico tão bem quando vejo que tu comentastes algo. De vdd! Obrigada <3

  41. Pra mudar o mundo, devemos começar a mudar o nosso. Parabéns por ser assim, viu??? Beijooo!

  42. Eu sei como é isso! Sempre fico me policiando pra não pensar besteira, sabe? Obrigada pelo seu comentário, continue assim. Beijaoooo

  43. Luiza Santos disse:

    Que amor de post, Martinha.
    Que a cada dia mais pessoas possam ter essa tua sensibilidade e que saim distribuindo amor e sorrisos por aí!

    http://www.espalharsorrisos.com

  44. Vanessa Brunt disse:

    Exatamente, Ma! Que maravilhoso observar que passou por situações intensas assim, é o que falta para muita gente!

    http://WWW.SEMQUASES.COM

  45. Bruna Matos disse:

    Verdade, reclamamos de muito, quando há pessoas que não têm quase nada=/ Vivo na periferia, e apesar de nunca ter passado fome, vejo de perto a miséria. é revoltante como tem pessoas á margem, sem usufruir de direitos básicos. Fica difícil ter esperança, mas não podemos deixá-la partir.

  46. Ai que texto mais lindo!!! É Martinha, as vezes Deus nos permite passar por essas situações para valorizarmos mais. Contemplarmos mais o belo da vida ao invés de contemplarmos o que é fútil. Dar mais valor as pessoas e enxergar a vida com mais positividade sabe? Deus já me fez passar uma experiencia semelhante. Eu me senti muito mal também. Pensei "nossa, as vezes fico triste quando não tenho coisas tão fúteis e essas pessoas são tão gratas com tão pouco". Enfim… Quero que saiba que virei sua fã viu? Não por você ser tão gata assim, ruiva e linda hahaha mas porque você é linda por dentro e por fora. Me identifico muito com você <3

  47. Um tapa na cara da sociedade, Martinha como eu falei você irradia luz, seus textos mexem muito com os nosso sentimentos, muitas vezes paro e penso isso também, as vezes fico reclamando que estou gorda, que preciso parar de comer e na mesma hora penso, meu dê graças a Deus de ter o que comer, quantas pessoas não daria a vida para estar no seu lugar, amei você é demais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *