Fazendo poesia com chapéus – Chapelaria Vintage

14 de agosto de 2017

Eu sempre fui completamente apaixonada por chapéu. Isso eu acho que todo mundo sabe. Eu não sei o que eles têm que me fazem me sentir tão bem comigo mesma. Aliás, eu sei, uma pitada de poesia. Sinto que quando os visto, uma camada de poemas se gruda em mim. Talvez você se sinta assim também. Acho que é coisa de poetisa, não é? Mas bem, hoje separei alguns looks usando dois chapéus que eu amo e exalam palavras por aí. Tenho a impressão que pode inspirar vocês ou me inspirar mais ainda, quem sabe?

O primeiro é o Chapéu Pork Pie que é o que eu mais uso e está sempre do meu ladinho. Eu sempre penso que ele me deixa com carinha de anos 70, sabe? Como se a qualquer momento eu fosse pegar uma lambreta e sair ao som de um jazz com uma mochila cheia de livros e um lápis pra compor meus textos. Não é a toa que eu montei esse look mais anos 70 impossível com essa camiseta:


Mas, o Chapéu Pork Pie não é só algo pra os 70's. Eu também inventei de montar um look todo Rock'N Roll com uma T-Shirt incrível que já diz muito sozinha de tal forma que me senti dentro de um clipe da Avril Lavigne em 2003. Sério, vocês acham isso também? Hahahaha.

Outro chapéu que eu amo e segura um estilo gigantesco é o Chapéu Fedora. Acho que se você tiver um look todo básico e jogá-lo já vai sentir a segurança de saber que está esbanjando estilo por aí. O meu é o Fedora Vermelho e eu consegui me vestir de um jeito bem As Patricinhas de Beverly Hills hahahah. Acho que, além do chapéu, a saia também deu essa impressão.


Então, é isso. Espero que tenham gostado do post. Tentarei fazer mais assim por aqui. Ah, também existem chapéus femininos e masculinos na Chapelaria Vintage, viu? Vocês podem acompanhar algumas dicas de chapéus no blog deles e vem mais textinhos aqui por esses dias também.

Com amor, Martinha.

Martinha Barreto. 19 anos. Estudante de Engenharia Civil. Técnica em Edificações. Sonhadora. Apaixonada por MPB. Flamenguista doente. Viciada em livros. Escreve desde os 12 anos. Um pouco dramática. Um pouco exagerada. Meio Julieta. Meio Helena. Meio Marília. Meio Capitu. Inteiramente palavras.


2 comentários

2 respostas para “Fazendo poesia com chapéus – Chapelaria Vintage”

  1. Mariana disse:

    Me apaixonei nessas fotos!
    Arrasou demais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *