Arquivo da Categoria resenha

Origem do Além – Evezel, Resenha Literária.

27 de junho de 2016
18 comentários


Hoje vamos falar de um dos meus vícios favoritos do último mês. Um livro que logo quando chegou me encantou e ganhou de vez meu coração. Que livro é esse? Bem, ele é chamado de “Origem do Além”. Feito para quem gosta de signos, astrologia e grandes ensinamentos. Se você gosta disso, esse livro é para você.

Origem do além foi escrito por Evezel e é o primeiro livro do autor. Ele conta uma história muito divertida e que lhe vicia. Se você for como eu, em um dia termina com leveza. Principalmente se tiver amigos viciados em signos como tenho. Ah, é de fato viciante. No início, você leva uma baita aula da natureza cósmica e pode vir a se perder. Contudo, não é difícil de aprender. A linguagem é fácil e qualquer leigo no assunto (leia-se eu), entende bem. Porém, o decorrer da história é mais simples de entender e nada tão diferente do que já lemos diariamente sobre signos por aí.

O interessante do livro é que ele não só traz à tona os 12 signos do zodíaco e sim a sua história. Aliás, a história do sol, do caos e as consequências das guerras. Mas, você deve está se perguntando de qual guerra o livro retrata. Ele fala de quando o sol se sente ameaçando perante as malvadezas do caos e qual ação ele toma para combater isso. A ação? Convocar seus aliados. Nada mais nada menos do que: Aquário, Peixes, Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Sagitário, Capricórnio e Escorpião.

Todavia, não será só os filhos do caos que os aliados do sol irão enfrentar. O grande diferencial do livro está aí, nas batalhas internas. Afinal, na vida real, essas são as nossas batalhas mais difíceis de vencer. Não seria diferente no livro do Ezevel.

Sim, eu realmente gostei muito. Ele contém 388 páginas e 35 capítulos. Traz imagens e títulos bem atraentes. Não aborda só astrologia, nele você vai encontrar de tudo. Principalmente grandes ensinamentos filosóficos. Prepare-se para grandes risadas também. Emoções? De sobra. Não tema se sentires que sua personalidade parece com a de algum personagem. Só se ela for a do caos. Óbvio.

Bom, eu recomendo o livro e como boa taurina, já deixo aqui os links de onde você pode vir a adquiri-lo. Pôde-se comprar aqui e aqui. Por fim, deixe-me tirar umas dúvidas: gostaram da resenha? o que acham de livros assim? já leram algum com o mesmo tema? Digam-me. Aguardado ansiosamente a resposta de vocês.

Martinha Barreto. 19 anos. Estudante de Engenharia Civil. Técnica em Edificações. Sonhadora. Apaixonada por MPB. Flamenguista doente. Viciada em livros. Escreve desde os 12 anos. Um pouco dramática. Um pouco exagerada. Meio Julieta. Meio Helena. Meio Marília. Meio Capitu. Inteiramente palavras.

Resenha do Livro: Beleza Estranha – Tércio Ribas Torres

19 de Fevereiro de 2016
7 comentários
Fazia tempo que eu não postava uma resenha aqui, em? Com o início da universidade, o meu tempo para leitura de livros ficou escasso. Sim, estou sofrendo com isso. Mas, tentarei me organizar melhor para voltar a ler mais. Esses dias li um livro incrível, pra melhorar, como todo mundo sabe, sou amante da literatura brasileira e esse é um dos livros brasileiros atuais que me encantou de cara. A partir de uma resenha que li no blog da Júlia (clique aqui para ler também), quis ler também. E adivinhem? Ganhei um autografado pelo Tércio, o escritor. Então, quando tive um tempinho para ler, viciei e só parei quando acabei. Pra mim, isso faz um livro ser bom. Ele viciar o leitor. Ok, mas vocês querem saber do que se trata o livro, não é? Vamos lá.

Sinopse: Beleza Estranha é a história de Roberto. Uma relação afetiva, da dinâmica de uma família em torno de um pai autoritário e controlador. Um pai que faz com que Roberto, menino, sinta muito cedo a dor da rejeição paterna e busque encontrar o seu lugar, mudar o rumo da sua vida. A decisão de mudar instalou-se a partir de uma revelação dolorosa a que teve acesso inesperadamente. A história de um homem que constrói a sua vida a partir das carências instaladas pela falta de afeto paterno, pela observação do sofrimento da mãe. E, na luta pela superação, ele revela sua grande generosidade quando o pai vem bater à sua porta. E, no final surpreendente, ele se dá conta de que “a vida é mesmo estranha, mas é bela”.

Autor (a): Tércio Ribas Torres 

Editora: Faces

 Páginas: 112 

Em Beleza estranha, a gente assiste a história de Roberto. Aliás, a gente se sente na história de Roberto. Desde a sua infância até sua vida adulta. O autor conseguiu, mesmo em 112 páginas, nos deixar íntimos de Roberto e descobri com ele as fascinações da vida. O personagem não tinha uma vida fácil, afinal, o livro em si é um grande drama familiar. E, minha gente, poucas coisas são tão difíceis quanto problemas com a família.
 
livro-beleza-estranha
O incrível desse livro é que desde o começo ele é cheio de aprendizados, coisas normais do cotidiano que as vezes a gente passa por despercebido e acabamos reproduzindo. Coisas normais da nossa infância que, normalmente, esquecemos quando “crescemos”. Coisas normais da nossa vida familiar que pra gente não é nada, mas pro nosso irmão foi algo incrível. Como uma parte do livro em que Roberto vai ao circo com seu irmão mais novo, ali, com certeza eu já devo ter tido um dia como aquele, mas só depois de ler na visão do Tércio, senti uma falta imensa da minha infância. Como eu gostaria que todos pudessem ter a oportunidade de sentir essas emoções que Beleza Estranha nos traz. Como eu gostaria.
 
Contudo, não é só isso que faz o livro ser o que é. O fato de ele narrar às agressões que Roberto sofreu em casa, os problemas que a sua mãe enfrentava por ser submisso ao pai, o jeito duro do pai dele ser, como seus irmãos reagiam a isso e como tudo isso trouxe conseqüências no futuro dele, é que me cativou. Porque mesmo com todas essas tramas fortes, o autor soube usar uma escrita fácil que deixou a história leve e envolvente. Aliás, todos os detalhes em si fazem com que a gente se prenda a ela. Até os inícios dos capítulos trazem aprendizados.
livro-beleza-estranha-tércio-ribas
Beleza Estranha é um livro lindo, recomendo a todos. Principalmente por ser curtinho e trazer uma bagagem incrível pra quem ler. Leiam.

Martinha Barreto. 19 anos. Estudante de Engenharia Civil. Técnica em Edificações. Sonhadora. Apaixonada por MPB. Flamenguista doente. Viciada em livros. Escreve desde os 12 anos. Um pouco dramática. Um pouco exagerada. Meio Julieta. Meio Helena. Meio Marília. Meio Capitu. Inteiramente palavras.

Resenha do Livro: Extraordinário, de R.J Palacio

10 de novembro de 2015
Esse é o meu primeiro post sobre literatura. Quem me conhece sabe que desde sempre uma das minhas maiores paixões foram os livros, e para quem não me conhece, saiba que eu sou uma amante das bibliotecas.

Então, decidi com todo o amor que existir começar por um livro que marcou a minha vida. Não digo que ele a mudou, uma vez que ele só ratificou o que eu sempre pensei. Contudo, fez-me refletir bastante sobre os desígnios da vida. Sabe aquele tipo de leitura que te faz ficar horas só pensando nela depois que a finaliza? Que você não consegue saber como seguir vivendo depois disso? Pronto, foi assim que eu me senti com o livro do R. J Palacio,  Extraordinário.


Titulo: Extraordinário
Autor: R. J. Palacio
Paginas: 320
Ano: 2013
Editora: Intrínseca

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade… até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade – um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

Falar do Auggie pra mim é uma emoção sem tamanho, e não, não estou exagerando. Ele é uma criança com maturidade de adulto, além de ver o mundo de um modo que eu sempre admirei e tento enxergar. Quando eu me coloco no lugar dele, vejo que eu não teria a mesma força de vontade e a capacidade de ver o melhor das pessoas diante das coisas que o mesmo enfrenta. Ué, mas é por que ele tem uma deficiência? Não, não é por ele, é pelos outros. O ser humano consegue ser perverso maldoso e preconceituoso. Julgam muito pela aparência, pelos padrões e é como combater isso que o Auggie e sua família nos ensinam.
Quando seus pais decidem que ele pode ir à escola, ele poderia simplesmente dizer que não e não enfrentar o bullying que ele sabia que estava por vir. Todavia ele foi diferente, ele aceitou e mesmo com medo, decidiu que ia conseguir vencer o ensino fundamental. Em meio a isso, Auggie conhece pessoas diferentes, pensamentos diferentes, problemas diferentes e maneiras de enxergar a vida diferente. A pureza que ele nota nas pessoas, a analise que ele faz de cada coleguinha é tão pura e verdadeira que deixa o leitor vidrado em conhecer mais daquela história.  Principalmente quando se trata dos seus amigos.

Além disso, a autora faz um jogo bom de visões dos personagens, como no caso da irmã de Auggie. O leitor consegue sentir o carinho que ela sente pelo irmão, quando a história é passada pelo ponto de vista dela. Algo que realmente me cativou, simplesmente por ser algo tão próximo da realidade e que pode ser sentido por qualquer pessoa, principalmente por crianças. Ainda sobre a autora, é valioso ressaltar que a sua escrita não deixou nada a desejar. Por usar palavras fáceis e não tanto adultas, o livro pode ser lido por qualquer pessoa. Devido a isso, em minha opinião, ele deveria ser leitura obrigatória no ensino fundamental, por tratar de um assunto tão lindo e cheio de ensinamentos.

Uma das coisas que eu mais gostei do livro foi a ideia do professor mandar seus alunos fazer seus preceitos com ditados, músicas e até mesmo frases criadas por eles próprios. Gostaria muito que meus professores tivessem feito isso comigo, tenho certeza que teria crescido com a cabeça diferente, aliás, não só eu, muita gente. Esses preceitos ainda geraram um livro, chamado “365 dias extraordinário”, cheio de frases lindas e com verdadeiros princípios. Vale a pena compra-lo também!


Pra finalizar, fica aqui minha avaliação sobre o livro: Se ele valesse de 0 a 10, seria 11. Com certeza é um dos melhores livros que já li em toda minha vida e olhe que já li muitos. Principalmente por se tratar de uma criança tão sábia como o Auggie. Recomendo-o a todo mundo como livro de cabeceira. Quando você pensar “nossa, eu não estou tão magra quanto aquela atriz” leia um trecho do livro. Quando você for reclamar “não aguento mais esse meu cabelo” leia um trecho do livro. Leve pra sempre os pensamentos de Auggie pra ti, e lembre-se que a gentileza é uma das maiores belezas. Ah, espero que tenham gostado do post. Beijo!

Ps: Deixo com vocês uma imagem do livro “365 Extraordinários” que é cheio dos preceitos do Sr. Browne. 

Martinha Barreto. 19 anos. Estudante de Engenharia Civil. Técnica em Edificações. Sonhadora. Apaixonada por MPB. Flamenguista doente. Viciada em livros. Escreve desde os 12 anos. Um pouco dramática. Um pouco exagerada. Meio Julieta. Meio Helena. Meio Marília. Meio Capitu. Inteiramente palavras.